Melhores previsões para 2016

Início de ano é sempre uma boa época para renovarmos a esperança em dias melhores. Mas para os dias sejam melhores precisamos nos tornar pessoas melhores. Este é o espírito que nos move a publicar este post. Surpreenda-se com as nossas melhores previsões para o ano novo!

Todo início de ano é a mesma coisa. Basta checar a caixa postal, abrir jornais, acessar um portal de notícias na internet ou verificar os principais posts nas redes sociais. É sempre assim: uma quantidade enorme de conteúdo sobre tendências, previsões, expectativas, especulações, prognósticos, projeções e palpites sobre como será o ano. Incrível como este assunto acaba dominando as rodas de conversa todo início de janeiro.

Tornamo-nos ávidos por compartilhar a nossa visão sobre economia, política ou o comportamento de alguma vertical do mercado na qual estamos inseridos profissionalmente. E o que há de mau nisto? Aparentemente nada. Porém, creio que este nosso comportamento típico traz a oportunidade para fazermos uma reflexão. Este post é um convite para pensarmos sobre isto.

As melhores previsões para o ano novo são aquelas que projetam algo positivo

Imagine-se prestes a compartilhar a sua opinião ou visão sobre como será o ano de 2.016. Isto pode acontecer durante aqueles minutos que antecedem uma reunião, na roda do café, na conversa com o chefe ou em um almoço de negócios. Talvez esta cena já tenha acontecido algumas vezes nos últimos dias. Tudo bem. De qualquer forma, é provável que você passe por esta situação no decorrer das próximas semanas.

Agora leia as perguntas abaixo e tente responde-las com calma:

– Quando expressamos a nossa opinião sobre como será o ano, o fazemos com consciência sobre eventuais consequências?

– Até que ponto a expressão desta nossa opinião sobre o futuro pode colaborar para a sua concretização?


Conta-se que um jovem chegou à beira de um oásis próximo a um povoado chinês e, aproximando-se de um velho, perguntou-lhe:

 – Que tipo de pessoa vive neste lugar?

O ancião tratou logo de responder:

– Que tipo de pessoa vivia no lugar de onde você vem?

– Ah! Um grupo de egoístas e malvados. Estou satisfeito por ter saído de lá! – Replicou o rapaz.

A isto o velho sentenciou:

– A mesma coisa você haverá de encontrar por aqui.

No mesmo dia, um outro jovem chegou até o oásis, e aproximando-se do ancião, perguntou-lhe:

– Diga-me, meu senhor. Que tipo de pessoa vive por aqui?

O velho respondeu com a mesma pergunta:

– Que tipo de pessoa vive no lugar de onde você vem?

O rapaz respondeu:

– Um magnífico grupo de pessoas amigas, gentis e hospitaleiras. Fiquei muito triste por tê-las deixado.

– O mesmo encontrarás por aqui – respondeu o ancião.

Um homem que escutou as duas conversas, perguntou ao velho:

– Como é possível respostas tão diferentes para a mesma pergunta?

Ao que o velho respondeu:

– Cada um carrega em seu coração o meio ambiente em que vive. Aquele que nada encontrou de bom nos lugares por onde passou, não poderá encontrar outra coisa por aqui. Aquele que encontrou amigos por onde passou, também os encontrará aqui, porque, na verdade a nossa atitude mental é a única coisa sobre a qual podemos manter controle absoluto.


Agora volte agora para aquela cena. Você está prestes a compartilhar suas previsões para o ano novo. Estas ideias serão expressas na forma de opinião, visão ou expectativa e tudo isto será comunicado por meio de uma atitude mental. Qual será a sua?

Expectativas

Se você chegou até aqui, talvez esteja se perguntando: Ok! Mas como eu posso fazer para mudar a minha atitude mental?

Bom, vamos lá!

Independentemente da época do ano, creio que as dicas abaixo poderão aprimorar a nossa atitude mental para abordarmos a maneira como construímos e expressamos as nossas expectativas:

– Diminua as expectativas sobre encontrar meios para se afastar dos problemas. Aumente as expectativas sobre aquilo que você pode contribuir.

– Diminua as expectativas sobre o quanto efetivo será próximo atalho de produtividade. Aumente as expectativas sobre o que a tecnologia pode fazer por você, se você for paciente para aprender a usá-la a seu favor.

– Diminua as expectativas sobre encontrar um único grande movimento que irá transformar sua vida. Aumente as expectativas sobre o quanto consistente é o efeito de ações diárias e contínuas rumo às mudanças desejadas.

Feliz 2016!